Conferência com Yves Michaud

Situação actual da arte contemporânea: profusão e desorientação é o título da conferência que o filósofo e crítico de arte Yves Michaud apresenta na Central Tejo – Fundação EDP, no dia 27 de Novembro, às 16h.

Kenneth Noland

Kenneth Noland, Circle, 1958 © Fotografia: Scala, Florença / Christie’s Images, Londres

Situação actual da arte contemporânea: profusão e desorientação é o título da conferência que o filósofo e crítico de arte Yves Michaud apresenta na Central Tejo – Fundação EDP, no dia 27 de Novembro, às 16h. Nesta conferência, realizada no âmbito da edição da Electra 14, o filósofo francês fala do estado actual da arte contemporânea tendo em conta a mundialização, a financeirização e a estetização da vida quotidiana. Yves Michaud é professor de filosofia na Sorbonne, foi director da Escola Nacional Superior de Belas-Artes de Paris e dirigiu os Cahiers du musée national d’art moderne, do Centro Georges Pompidou. É autor de importantes livros sobre filosofia da arte e de teoria política, entre os quais L’Art à l’état gazeux (2003) e L'art, c'est bien fini - Essai sur l'hyper-esthétique et les atmosphères (2021) que tem actualmente suscitado um grande debate.

Seguir-se-á uma conversa entre Yves Michaud, João Pinharanda (historiador e crítico de arte) e António Guerreiro (editor da Electra).

Entrada livre. Para assistir presencialmente à conferência, inscreva-se aqui

 

Apoio: Sogrape